Como já comentamos em outros textos sobre ejaculação precoce, o medicamento depoxetina estaria chegando ao mercado ainda este ano, está próximo o dia deste acontecimento. Em muitos casos a ejaculação precoce é tratada com terapias que não incluem medicamento, como exercícios, diálogo e outras medidas adicionais, mas muitos homens que passam por esta dificuldade não conseguem solucionar o problema, prova disso, pode ser visto nos comentários deixados nos posts que escrevi sobre o assunto. No texto medicamentos em uso ou em fase de aprovação, citei a depoxetina. Este medicamento foi usado por 6 mil homens que foram observados durante vários meses, revelou que a ação foi satisfatória no sentido de prolongar o tempo da ejaculação, controle ejaculatório e relação com a parceira. As doses usadas foram 30 e 60 mg, tomando o remédio 1 a 3 horas antes do ato sexual. Em alguns países este fármaco está autorizado para venda e tem o nome Priligy.

Sem dúvida este problema necessitava urgentemente de medicamento que pudesse ser ministrado em casos que não surte efeito as outras terapias, sem estas outras opções a vida do casal fica prejudicada, ocorrendo até mesmo casos de separação em situações onde não havia um diálogo entre os parceiros sexuais.

O site da janssen-cilag no Brasil até este momento não tem incluído no hall de medicamentos disponibilizados pela empresa, já no site da Janssen-cilag internacional, mostra que país como Espanha, Finlândia, Suécia, Austrália Itália, Alemanha e Portugal já obtiveram liberação para comercialização da depoxetina com o nome comercial de Priligy, também a Coréia. Nos EUA não foi aprovado ainda, o FDA vetou o medicamento na primeira solicitação, agora analisa novamente a possibilidade de autorização.

Nas primeiras observações relatadas por usuários do produto, apontam que o tempo de ejaculação aumentou uma média de 62 segundos a quatro minutos para 30 miligramas de Priligy, e de 4,5 minutos para 60 miligramas.

A depoxetina, um inibidor selectivo da recaptação da serotonina (SSRI), age sobre os neurônios, melhorando substancialmente a relação sexual, aumentando o tempo até a ejaculação, um antidepressivo de curta duração que apresentou o efeito colateral de influenciar na ejaculação, e agora passa a ser o principal interesse pelo produto.

Se você quer saber também sobre preço deste fármaco, em Portugal, por exemplo, tive informações que custa por volta de 33,50 euros o de 30 mg caixa com 3 comprimidos e 65,50 euros a de 6 comprimidos e o de 60 mg com 3 comprimidos 42,60 euros e com 6 comprimidos 83,25 euros. Vendido sob prescrição médica.

No Brasil não obtive informações sobre registro para venda deste medicamento, mas acredito que brevemente teremos novidades por aqui também. Não esqueça que consultar seu médico é muito importante, outros problemas podem estar envolvidos e até mesmo sendo causador da ejaculação precoce. Mesmo com o uso da nova pílula para EP é fundamental acompanhamento clínico. Assim que surgir novidades apresento aqui no blog. Até mais.