Depois do primeiro texto que publiquei, sobre os métodos mais usados atualmente para controle de ejaculação precoce – EP, obtive grande número de leitores perguntando sobre medicamentos em estudo. Mesmo não existindo um medicamento totalmente eficiente várias substâncias químicas são usadas para melhorar este quadro. As substâncias freqüentemente usadas para tratamento, controle, de ejaculação precoce no Brasil e nos EUA, estão relacionadas neste texto.

Este sério problema atinge mais pessoas que a própria disfunção erétil que já tem opção de tratamento. Relatos do que ocorre:

Estou passando por sérias dificuldades sexuais com minha parceira por conta da ejaculação precoce, é um desastre, é horrível, e o meu problema maior é a ansiedade eu admito, por favor, me ajude!!!

Aqueles que sofrem de EP reconhecem o envolvimento do caráter emocional, portanto, através de medidas simples como aquelas descritas no texto anterior sobre este assunto, é possível conseguir melhora significativa, prova disso são pessoas comentando que resultados foram alcançados, acorrendo aumento do tempo de penetração, com as medidas lá descritas. Em alguns casos o problema persiste, fruto também da inexperiência no início da vida sexual.

Sou bastante inexperiente em relação sexual e hoje em dia me deparo com ejaculação precoce em todas os meus atos sexuais. Menos de 1 minutos de relação e já tenho vontade de ejacular, e também não tenho controle da ejaculação. Normal eu sei que não é. Fico bem ansioso diante do meu desempenho e por não satisfazer minha parceira. O que devo fazer? Procurar um especialista? Conversa com a parceira?

Nas minhas respostas sempre indico ter uma conversa franca com a parceira, para que ela também possa colaborar para um prolongamento da relação, e é claro, o médico, ele é grande colaborador para melhoria deste quadro, mesmo porque EP pode ser proveniente de alguma doença, devendo ser investigado.

A ejaculação prematura é o problema sexual mais comum entre homens. Por volta de 25% de homens ejaculam antes dele ou sua parceira estarem preparados para este momento, muitas vezes antes mesmo de introduzir o pênis na vagina.

Em pesquisas realizadas em revistas de saúde e em mais de 110 sites e blogs, reuni informação sobre os medicamentos usados no Brasil e principalmente nos EUA para controlar ejaculação precoce. Há um grupo de medicamentos de antidepressivos que não são especificamente para tratar EP, mas possuem um efeito colateral que causa uma demora para ejacular, quando testados pareados com placebo se mostraram melhores, por isso são usados.
Estes medicamentos são inibidores selectivos da serotonina (SSRIs), fluoxetina (prozac), paroxetina (Paxil) e sertralina (Zoloft). Também é usado o antidepressivo tricíclico clomipramina (Anafranil). Têm efeitos colaterais, mas geralmente é tolerável.

Encontrei também relatos sobre o desenvolvimento de uma droga para ser inalada pelo usuário e o efeito aconteceria em 15 minutos, proporcionando aumento no tempo até a ejaculação.

Outro produto que está em processo de análise para aprovação é um spray, que em estudos preliminares aumentou o tempo entre a penetração e a ejaculação, quatro vezes. O spray é aplicado poucos minutos antes da relação, dura duas horas e seca rapidamente. A formulação só é absorvida pela pele aberta, por isso, só penetra na glande na ponta do pênis e não no eixo. Ele é uma combinação de duas drogas anestésicas, prilocaine e lidocaine foi usado com alguma eficácia, mas a maioria dos homens não gosta da perda de sensação. As drogas populares para disfunção erétil, Viagra, Levitra e Cialis, não ajudam este problema e até mesmo pode fazê-lo piorar.

Um medicamento que está em fase de estudos técnicos é Dapoxetine, possui efeitos mais leves que a classe de antidepressivos usados normalmente, tem se mostrado uma opção para EP, os primeiros resultados apontaram que ocorreu uma melhora de até 3 minutos, bem mais que o tempo médio detectado em pessoas com este problema. Ele foi analisado pelo órgão de aprovação de medicamentos FDA, mas foi rejeitado, devido a efeitos colaterais indesejados, a empresa responsável pelo produto está reavaliando sua composição e parece que brevemente vai pedir nova aprovação.

Contudo, na minha opinião, os métodos mais indicados até o momento para melhora de ejaculação precoce são as técnicas mencionadas, e uma conversa com a parceira, visto que o problema é mais de caráter emocional. Não esqueça que o acompanhamento médico deste caso é primordial para alcançar bons resultados.

Atualização: Atenção, escrevi um novo texto sobre a depoxetina, o medicamento para ejaculação precoce, liberado em alguns países com o nome priligy, leia para saber mais detalhes.