A bula do remédio é enorme? Leia pelo menos princípio ativo, efeitos colaterais e dose

Ler a bula de um remédio é um exercício de paciência, uma tarefa que nem sempre estamos dispostos a executar, apesar de ser extremamente importante. Muitas pessoas me dizem que se for ler a bula do medicamento não tomam nem uma gota do xarope, nem um comprimido, tudo parece obscuro, os nomes são complicados, o mais terrível de tudo é o medo de ser afetado por um daqueles medonhos efeitos colaterais descritos que podem ocorrer com o usuário.

Pesquisas apontam que menos da metade dos usuários observam, pelo menos o nome do princípio ativo descrito no blister ou no frasco do medicamento, e menos de 20% observam as informações relativas a dosagem e efeitos colaterais.

Além das inúmeras dobras e páginas, que muitas bulas trazem, os perigos ali relatados fazem com que muitos pacientes não usem o produto, mesmo sendo receitado e apontado pelo seu médico assistente como sendo o salvador da pátria para seu problema, ou usam menos do que o recomendado.

Pelo menos algumas partes da bula devem receber uma atenção especial, veja recomendações para estes casos.

  1. Verifique o princípio ativo do medicamento – Observe se é o mesmo escrito na receita, se for possível ler. Se já tiver usado outras vezes, avalie se é o mesmo do frasco anterior. Veja se você já tem este medicamento em casa, tire suas dúvidas com o farmacêutico para saber se este princípio ativo realmente “combate” o seu problema. Pode também averiguar se não tem o genérico, se for um medicamento de marca, e assim poderá também economizar.
  2. Evite produtos com muitos princípios ativos juntos – Problemas podem surgir, as possibilidades de ocorrer interações medicamentosas destes produtos químicos com outros que possa estar usando ou mesmo com alimentos, aumentam. Se estou com tosse não preciso de uma química embarcada no medicamento para dor, ou nariz entupido.
  3. Verifique a data de validade – Medicamentos com validade expirada podem causar mais problemas do que ser a solução.
  4. Verifique os efeitos colaterais principais causado pelo medicamento que será usado – Saber estas informações podem ajudar a evitar transtornos como tomar um medicamento que altera os sentidos, depois pegar a direção de um veículo e provocar um acidente.
  5. Siga as instruções de uso – Nunca altere a dose ou frequência, sem consultar o seu médico ou farmacêutico. O que torna um produto químico medicamento para uso seguro é a dose, dependendo da dose pode ser um veneno, até levar a óbito. Um antibiótico deve ser usado na dose indicada e nos horários certos, caso contrário ele não fará efeito e ainda a bactéria que está sendo combatida poderá se tornar resistente a este medicamento futuramente. Veja também se o remédio pode ser tomado por criança, por exemplo, qual a quantidade de gotas para o peso do usuário.

O correto é fazer a leitura de toda a bula, mas sabemos que nem sempre é possível, por vários fatores, mas não deixe de verificar as principais informações, nelas podem estar a solução para uma náusea frequente quando usa tal medicamento.

Principalmente idosos e crianças devem ser ajudados e orientados pelos familiares, desta forma poderá evitar acidentes.

Siga corretamente a recomendação do médico e do farmacêutico, esclareça todas as suas dúvidas antes de começar a tomar o medicamento.

Este texto foi útil? ⭐⭐⭐⭐⭐

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 47

A bula do remédio é enorme? Leia pelo menos princípio ativo, efeitos colaterais e dose
Compartilhe este texto

Sobre o autor

avatar