Palivizumabe, quem pode tomar a vacina e como receber doses no SUS e plano de saúde, contra vírus sincicial respiratório

Palivizumabe na verdade não é uma vacina mas uma imunoglobulina, um anticorpo pronto, medicamento destinado à prevenção de doença grave do trato respiratório inferior causada pelo vírus sincicial respiratório (VSR) em pacientes pediátricos de grupo de risco. Veja como funciona o medicamento, quem pode tomar e como conseguir receber as doses pelo SUS ou plano de saúde, para proteger do vírus.

Normalmente em épocas de frio e chuva, ocorre muita infecção respiratória especialmente em crianças até 2 anos por Vírus Sincicial Respiratório causando até problemas graves em crianças cardiopatas. Por isso, palivizumabe deve ser aplicado visando imunizar as crianças, e o medicamento está disponível no SUS e recentemente também planos de saúde devem ofertar.

Como o medicamento Palivizumabe funciona

O palivizumabe apresenta atividade neutralizante e inibitória de fusão contra o VSR.

O palivizumabe é um anticorpo monoclonal IgG1 humanizado. Este anticorpo
monoclonal humanizado é composto de 95% de sequências de aminoácidos humanos
e 5% de murinos.

Quem pode tomar palivizumabe

O medicamento está indicado para crianças menores de 1 ano de idade, que nasceram prematuras com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas.

Crianças menores de 1 ano de idade, que nasceram prematuras com idade gestacional entre 29 e 31 semanas e 6 dias, nascidas a partir de janeiro do ano vigente.

Crianças menores de 2 anos de idade, com doença pulmonar crônica da prematuridade com necessidade de tratamento nos últimos seis meses.

Crianças menores de 2 anos de idade, com doença cardíaca congênita, com repercussão hemodinâmica demonstrada.

Palivizumabe como receber doses pelo SUS

Quando deverá tomar o medicamento

São aplicadas doses mensais de 15 mg/kg de peso, durante o período de maior circulação do vírus na região onde mora o paciente.

A sazonalidade está distribuída por regiões, veja quando é distribuída em cada região:

Região Norte – o vírus circula especialmente no primeiro semestre (fevereiro a junho).

Regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste – o período nos quais há maior incidência de casos vai de março a julho.

Região Sul – o VSR circula entre abril e agosto.

Nestes períodos que as doses devem ser tomadas, recomendado normalmente 5 doses.

Recomendações importantes

Como qualquer injeção intramuscular, o palivizumabe deve ser administrado
com cuidado a pacientes com trombocitopenia (diminuição no número de plaquetas no sangue) ou qualquer distúrbio de coagulação.

O palivizumabe não é indicado para uso adulto e não foram conduzidos estudos de reprodução animal.

A interrupção repentina do tratamento com esse medicamento não causa efeitos desagradáveis, apenas cessará o efeito terapêutico.

Como poderá receber as doses necessárias da vacina

Por Planos de saúde

Normalmente para quem tem planos de saúde será possível solicitar a vacina caso o médico indique o procedimento.

Veja aqui a lista completa de incorporações no rol de procedimentos e eventos nos planos de saúde para o ano de 2018, incluindo palivizumabe.

O ideal, neste caso é solicitar junto ao seu plano de saúde informações sobre este procedimento.

Cobre seus direitos, se ocorrer indicado e não conseguir obter o medicamento poderá entrar em contato com a agência nacional de saúde.

Para mais detalhes é possível entrar no site da ANS e enviar sua dúvida ou reclamação, também disponibilizam telefone de contato.

Por meio do SUS

Poderá também, conforme recomendações do Ministério da Saúde, receber a imunização por meio do SUS.

A portaria portaria 522 de 2013 resguarda o acesso ao medicamento para aqueles casos indicados.

Para ter acesso ao fármaco será necessário identificar no seu estado qual o procedimento adotado pelas secretarias estaduais e quais os polos de aplicação.

Depois que o médico identificou a necessidade da vacinação será o momento de identificar qual é a época de vacinação no seu estado.

Como saber onde encontrar o medicamento

Cada estado adota um protocolo de aplicação.

Para saber exatamente qual local no seu estado disponibiliza o medicamento, será necessário ligar na secretaria de saúde da sua cidade.

A equipe da secretaria municipal irá indicar se tem na sua localidade o medicamento, caso contrário, deverá se deslocar para uma cidade próxima.

Solicite também detalhes do procedimento adotado pelo seu estado e município sobre este fármaco.

Alguns estados que disponibilizam o palivizumabe

Estado do Paraná

Para solicitar o medicamento, o responsável pela criança deve comparecer à Farmácia do Paraná de referência de seu município.

Deverá levar documentos pessoais da criança, receituário médico com indicação do Palivizumabe e formulário para a solicitação, avaliação e autorização preenchido pelo médico solicitante. Veja mais aqui.

Estado de São Paulo

A administração de palivizumabe é regulada pela Resolução SS-249, de 13 de julho de 2007.

Formulários e documentos devem ser entregues nos locais indicados e a aprovação do pedido, com local e data de aplicação, será comunicada à família por meio de carta enviada pela Secretaria Estadual de Saúde – SP.

Mais informações, clique aqui.

Estado de Minas Gerais

Relação de documentos e exames para abertura de processo e questionário avaliador para unidade hospitalar credenciada para a vacina Palivizumabe.

Também formulário de solicitação. Check List -Termo de Consentimento Informado sobre o Uso do Palivizumabe. Veja aqui.

Estado do Rio de Janeiro

Para acessar todos os detalhes para conseguir o medicamento no estado do RJ, cadastro, locais para imunização e demais detalhes, veja aqui.

Estado de Goiás

A secretaria de saúde da capital Goiânia disponibiliza dados para receber o medicamento Palivizumabe.

1) Crianças com menos de 1 ano de idade que nasceram prematuras com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas.

2) Crianças com ate 2 anos de idade com doença pulmonar crônica ou doença cardíaca congênita com repercussão hemodinâmica demonstrada.

Veja o calendário, orientações para receber, formulário para solicitação e termo de consentimento. Informações: 3524-1502 e detalhes aqui.

Estado do Espírito Santo

Os pais ou responsáveis pela criança devem abrir um processo na Farmácia Cidadã Estadual.

Pelo link é possível identificar os critérios de uso do Palivizumabe e também formulário necessários para a abertura do processo.

Está disponível também o e-mail geaf.palivizumabe@saude.es.gov.br para esclarecimento de dúvidas e orientações.

Estado do Pernambuco

Veja quais as unidades que estão oferecendo a medicação. Os responsáveis pelas crianças deverão dirigir-se ao local ou marcar o agendamento, entregar a documentação solicitada e aguardar a data para aplicação após aprovação. Veja aqui.

Interferências e distúrbios com o uso de Palivizumabe

No sangue e sistema linfático: trombocitopenia (diminuição no número
de plaquetas no sangue)

Distúrbios no sistema imunológico: anafilaxia (reação alérgica grave), choque
anafilático (reação alérgica extrema). Em alguns casos, foram relatadas fatalidades.

Distúrbios no sistema nervoso: convulsão.

Distúrbios na pele e tecidos subcutâneos: urticária (alergia de pele)

Finalizando

Portanto, se o seu filho tem indicação para tomar as doses de palivizumabe poderá solicitar o medicamento junto ao plano de saúde ou então pelo sistema único de saúde, visto que, as doses deste fármaco são de custo alto.

Converse com o médico pediatra de seu filho sobre este medicamento para que ele possa oferecer mais informações.

Este texto foi útil? ⭐⭐⭐⭐⭐

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 50

Palivizumabe, quem pode tomar a vacina e como receber doses no SUS e plano de saúde, contra vírus sincicial respiratório
Compartilhe este texto

Sobre o autor

avatar
Maria Zeneide da silva
Visitante
Maria Zeneide da silva

Entreguei ao na farmacia de alto custo do sus o relatorio médico do meu neto há quase 60 dias. Até agora não obtive resposta. Ele nasceu com com 800 gramas. No ano passado assim que saiu do hospital a unicamp ligou e ele tomou 3 doses.Moro em atibaia Sp obrigada