Dihidrotestosterona DHT, como é a coleta do sangue e quais os resultados com níveis normais e alterados do exame

O Dihidrotestosterona DHT ou ainda di hidrotestosterona é um esteroide que é similar a testosterona e a androstenediona, faz parte da classe dos andrógenos. No sexo masculino 70% de DHT são provenientes da testosterona periférica, entretanto, no sexo feminino a maioria da dihidrotestosterona se origina da androstenediona. Veja como fazer o exame de sangue, a coleta do material e quais os resultados com níveis normais e alterados do teste.

Dihidrotestosterona DHT é o principal andrógeno prostático. Os níveis de DHT permanecem normais com o envelhecimento, mesmo com a diminuição da testosterona plasmática, e não estão aumentados na hiperplasia prostática benigna – BPH.

Para que serve o teste da Dihidrotestosterona

Está basicamente indicado para ajudar no diagnóstico de pseudo-hermafroditismo que ocorre no sexo masculino (deficiência da 5-alfa-redutase).

Também é útil na avaliação de casos de hirsutismo, que é o crescimento excessivo de pelos grossos e negros em mulheres.

Também é importante para monitoramento da eficácia de medicamentos que inibem a 5-alfaredutase.

Duas isoenzimas da 5 alfa-redutase foram descobertas, o primeiro tipo – 1, é encontrado na maioria dos tecidos do corpo e dominante nas glândulas sebáceas. Já o tipo 2 é a isoenzima dominante nos tecidos genitais, incluindo a próstata.

Sobre o androgênio Dihidrotestosterona

Dihidrotestosterona é um androgênio importante, relacionado ao desenvolvimento da genitália masculina externa. Também participa do crescimento prostático e metabolismo da pele.

Quando ocorre pseudo-hermafroditismo masculino em função da deficiência desta enzima, normalmente a testosterona estará normal ou elevada. Entretanto, a DHT estará baixa ou normal e a relação entre testosterona e DHT geralmente maior que o normal.

Em indivíduos pré-puberais, a relação testosterona e DHT não é tão confiável devido aos baixos níveis de testosterona e DHT. Nestes casos é recomendado proceder o teste de estímulo com hCG, e depois a análise da relação testosterona/DHT.

DHT pode estar elevada na ocorrência de hirsutismo, indicando maior transformação periférica de testosterona.

DHT tem papel importante na perda de cabelo, problema que afeta muitos homens e mulheres.

Coleta do sangue para o exame dihidrotestosterona

O material utilizado para realizar o exame dihidrotestosterona é o sangue, não sendo necessário manter jejum. O material é coletado da veia do braço.

O laboratorista irá colocar um torniquete no braço do paciente e depois inserir uma fina agulha para retirar dois tubos de sangue.

O material será enviado para o setor de análise de amostras biológicas e o resultado normalmente é liberado entre 2 a 6 dias.

Geralmente os laboratórios disponibilizam o resultado pela internet ou retirando diretamente no laboratório.

Valores normais e alterados

Uma das metodologias utilizadas para realizar o exame dihidrotestosterona é a cromatografia líquida/espectrometria de massas.

Os valores normais para mulheres são de 5 a 46 ng/dL.
E valores normais para homens são de 16 a 79 ng/dL.

Alterações encontradas com o resultado deste exame

Está diminuído nos casos de hipogonadismo, uso de medicamentos que inibem a ação da enzima 5 alfa – redutase, como a finasterida, e em defeitos da 5 alfa redutase, levando a pseudo-hermafroditismo masculino (raros).

Entretanto, valores aumentados são encontrados nos casos de hirsutismo, ovário policístico e em pessoas jovens devido à puberdade.

Este teste também é útil em casos de câncer de próstata, onde a determinação de DHT pode ser útil para a avaliação da resposta terapêutica dos antiandrogênios.

Este texto foi útil? ⭐⭐⭐⭐⭐
Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 10

Dihidrotestosterona DHT, como é a coleta do sangue e quais os resultados com níveis normais e alterados do exame
Compartilhe este texto
avatar
  Subscribe  
Avisar para