Durante a gestação muitos medicamentos devem ser evitados, um deles é o albendazol. O medicamento apresenta atividade anti-helmíntica eficaz no caso de ascaridíase, triquinose, tricuríase, ancilostomíase, enterobíase e em crianças é bastante eficaz contra giárdias. No texto que alertei sobre o uso da Hortelã como remédio para “vermes”, chamei atenção que não é para todas as espécies, e no caso este medicamento albendazol, bem como mebendazol age sobre os outros vermes que o princípio ativo da hortelã não tem atividade.

A dose usual deste fármaco é de 1 comprimido de albendazol 400 mg em dose única, no caso de infecções como Taenia spp deve ser administrado 400 mg como dose única por 3 dias consecutivos.

É possível encontrar o genérico deste medicamento, o preço é relativamente baixo.

O objetivo principal deste texto é relembrar as gestantes, tenho uma aqui em casa, sobre o uso do albendazol, a bula adverte sobre este fato. Gestantes e mulheres que estão tentando engravidar devem evitar o uso deste medicamento, inclusive, antes de iniciar o tratamento com este produto, deveria ser realizado um teste de gravidez em mulheres que estão em idade fértil. O uso nesta circunstância pode levar a alterações nucleares e problemas de formação do feto. Muitos autores não recomendam o tratamento de parasitoses durante a gestação nos casos de parasitismo assintomático ou de sintomas leves.

Veja também estes textos: