Recentemente foi divulgado por alguns meios de comunicação sobre o poder da hortelã no combate a doenças parasitáriasverminoses“, gostaria de parabenizar a equipe de pesquisadores e deixar um aviso para os usuários.

Antes de mais nada, quero parabenizar a equipe que estudou a planta, acreditando na sabedoria popular que já mencionava os benefícios da hortelã. Os estudos realizados pela UNB com apoio da Embrapa descobriram, ou confirmaram as descobertas dos povos mais antigos, a hortelã deve ser usada para combater “vermes”.

A substância óxido de piperitenona é eficaz contra protozoários – amebas (Entamoeba histolytica) e giardia, muito comuns no nosso país, principalmente em regiões onde não existe uma rede de esgoto eficiente. No laboratório é frequente encontrarmos amebas e giardias nas fezes de muitos pacientes quando é feito o exame EPF, parasitológico de fezes.

Da maneira como alguns meios de comunicação divulgaram a notícia sobre o resultado da pesquisa, fica a impressão de que a hortelã elimina todos os “vermes” parasitas intestinais, mas não é bem assim, o óxido de piperitenona age sobre amebas e giardia, além deste, ainda temos vários parasitas intestinais que podem ser encontrados nas fezes, os helmintos, Ascaris lumbricoides e Trichuris trichiura, ancilostomideos, e outros que também causam doenças parasitárias importantes mas que não sofrem ação efetiva da substância presente na hortelã, não eliminando estes “vermes”, por isso, gostaria de alertar para que pessoas que fazem uso da planta como forma de tratamento para parasitoses intestinais devem estar atentas a este fato, podem estar pensando que eliminaram os parasitas, e na verdade apenas alguns deles sofreram o ataque do óxido de piperitenona, enquanto para as outras espécies, os medicamentos usados para eliminá-los são outros.

A hortelã ganha um espaço no canteiro de plantas medicinais que cultivo. Para aqueles que desejam saber mais sobre as características e diferenças da planta:

A olho nu não é possível para o leigo diferenciar Mentha spicata e Mentha x villosa de outras hortelãs, que são extremamente parecidas. Mesmo assim, há algumas características próprias da planta. As folhas são rugosas e têm poucos pelos. Podendo ser usada como condimento no prepara de alimentos ou como chá. Para melhor identificar a planta veja outras dicas e também para preparo do chá.

A pesquisa no Brasil deve ser tratada com mais atenção por parte dos governantes, nossas plantas guardam muitas riquezas, soluções para muitos problemas de saúde, a preços baixos, como a equipe de UNB, muitos outros pesquisadores aguardam recursos financeiros para desenvolverem importantes projetos.