Resultados de testes laboratoriais com valores aumentados de fosfatase total e da fração prostática ocorrem na hipertrofia prostática benigna, palpação retal e em pacientes com câncer de próstata, sendo que a fosfatase ácida é a maior isoenzima secretada no soro pela próstata. Veja como coletar o sangue para realizar este exame e saiba quando ocorre um resultado aumentado deste teste.

Esta análise é útil principalmente no diagnóstico e o acompanhamento de neoplasias prostáticas. A fração da fosfatase ácida não-prostática é encontrada em níveis elevados em casos de hipermetabolismo ósseo, em patologias com doença de Paget, no hiperparatiroidismo e também em metástases ósseas. Da mesma forma, esses aumentos também podem ser vistos nas doenças de Gaucher e de Niemann-Pick, na leucemia mielóide e em outras moléstias hematológicas. A baixa sensibilidade no estágio inicial da doença é um limitante ao seu uso.

Como é a coleta de sangue para este teste da fosfatase ácida

O material biológico usado pelos laboratórios para realizar o teste da fosfatase ácida é o sangue.

A amostra é coletada da veia do braço. Um torniquete é colocado e depois com uma fina agulha é retirado uma porção do sangue.

O sangue será colocado em tubos de ensaio e encaminhado para o setor de análises biológicas.

Valores normais e alterados da fosfatase ácida

A fosfatase ácida total, em homens tem valor normal até 6,1 U/L.

Em mulheres valor normal até 6,4 U/L.

A fosfatase ácida fração prostática, em homens é normal até 3,0 U/L.

Resultado do exame fosfatase ácida alterada

Essa dosagem é inferior ao PSA no diagnóstico e monitorização do tratamento do câncer
de próstata.

Aproximadamente 2% dos indivíduos saudáveis e 10% dos pacientes com hiperplasia prostática benigna têm concentrações elevadas no soro.

Além do adenocarcinoma de próstata, pode estar elevada na leucemia mielocítica, na doença de Gaucher, na prostatite e na retenção urinária.

Resultados podem sofrer interferência em caso de manipulação prostática.

É importante lembrar que o diagnóstico deve ocorrer de acordo com um conjunto de dados, exames e clínica do paciente.

Somente o médico pode avaliar todas as informações e chegar no diagnóstico.