Teste de drogas para concurso público e o tempo que o crack fica no cabelo e na urina

Em vários concursos públicos, principalmente área militar, está sendo solicitado exame toxicológico, pesquisa de drogas de abuso, e quando o candidato identifica este item ficam preocupados se outras drogas podem influenciar, como fazer o exame, qual o procedimento, e algumas pessoas procuram métodos para eliminar o crack do organismo para fazer o exame de sangue ou urina e apresentar resultado negativo, mas estes métodos para evitar a detecção do crack ou outra droga, não será pauta deste texto, não existe nada cientificamente comprovado para este fim, mas vamos informar sobre os procedimentos para coleta do cabelo e urina para testes drogas e a relação de drogas que podem ser pesquisadas.

As drogas de abuso cocaína e derivados (crack, merla, etc), maconha e derivados (skunk, haxixe, etc), afetaminas e metanfetaminas (speed, ice, etc), ecstasy (MDMA, MDA, MDE), opiáceos (Codeína, Morfina, Heroína, Hidrocodona, Hidromorfina), fenciclidina (PCP) podem ser pesquisadas no cabelo pelo método espectrometria de massa e radioimunoensaio.

Sobre os exames toxicológicos solicitados em concursos públicos

Geralmente existe algumas exigências por parte dos laboratórios que realizam os exames, como a solicitação do pedido médico, não sendo necessário se for indicação judicial, neste caso apresenta-se a ordem judicial. Para concursos públicos, principalmente para ingressar na polícia e outros órgãos militares estão exigindo o exame toxicológico, neste caso apresenta-se cópia da inscrição e edital do concurso que relate a necessidade de apresentar resultado deste exame.

Os nomes usados no edital:

  • Exame toxicológico de larga janela de detecção (mais de 30 dias).
  • Exame toxicológico de cabelo/pêlos.
  • Exame toxicológico de queratina.

O material cabelo ou pêlo é coletado no próprio laboratório, mediante dois testemunhas do laboratório, todos assinam nos documentos que são anexados ao material coletado, e fazem parte do processo de análise.

O crack no organismo – cabelo e urina

O consumo de drogas leva de 5 a 7 dias para aparecer nas amostras de cabelo podendo persistir identificável por aproximadamente 90 dias. Na urina a detecção do crack, por exemplo, neste caso é feita a detecção das substâncias benzoilecgonina detectado a partir de 4 horas após o uso ficando positivo por até 4 dias. Mas existe muita variabilidade, fatores como ingestão de líquidos, interferência de outras drogas, condição corporal, podem influenciar em relação ao período em que se podem detectar os metabólitos da cocaína após o último contato com a droga.

O CEBRID é o Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas apresenta tabela sobre a detecção dos compostos na urina relacionados às condições de uso:

Substância – Tempo de detecção na urina

  • Álcool  – 6 horas
  • Anfetamina/Metanfetamina – 48 horas
  • Barbitúricos
  1. Ação curta – 24 horas
  2. Ação intermediária  – 48 a 72 horas
  3. Ação prolongada  – 7 dias
  • Benzodiazepínicos  – 3-10 dias
  • Metabólitos da cocaína – 2 a 3 dias
  • Metadona – 3 dias
  • Cocaína
  1. Uso ocasional – 2 a 4 dias
  2. Uso crônico – 10 a 14 dias
  • Codeína/Morfina  –  48 horas
  • Canabinóides (maconha
  1. Uso único – 3 dias
  2. Uso moderado  –  4 dias
  3. Uso diário –  10 dias
  4. Uso de meses –  21 a 27 dias
  • Fenciclidina (pcp)  – 8 dias


Escreve sobre exames laboratoriais, testes de farmácia e tecnologia em saúde. Compartilha neste site que fundou em 2006 experiência de um laboratório dentro de hospital.

  • vitor

    Preciso realizar exame toxicológico para nomeação no cargo da Polcia Civil.

    Fiquei relativamente perto de pessos que consumiam maconha, isto podera ser identificado no meu exame toxicológico de cabelo, urina ou sangue

    qualquer margem desde da minima possivel a identificação da droga no corpo???

    Grato

    • Ricardo

      Sim. Pode inclusive desistir de tentar realizar qualquer concurso em que exija exame toxicológico para o resto da sua vida, meu caro amigo Vitor. Provavelmente as moléculas da maconha, espalhadas pela fumaça, se mesclaram com o DNA do seus cabelos e foram, através da corrente sanguínea, parar no cérebro, entranhando-se definitivamente. O cargo da Polícia Civil, imprescindível para a segurança de todos, exige que o cidadão seja moralmente perfeito, católico apostólico romano praticante e dizimista, pois assim saberemos que a pessoa é boa e não usa droga. Lhe dou um conselho: desista do cargo!!

  • paulo sergio

    esse ricardo é o* não fica para sempre não seu b*.você os testes da tabela acima i*.tu és químico por acaso?