Em vários concursos públicos, principalmente área militar, está sendo solicitado exame toxicológico, pesquisa de drogas de abuso, e quando o candidato identifica este item ficam preocupados se outras drogas podem influenciar, como fazer o exame, qual o procedimento, e algumas pessoas procuram métodos para eliminar o crack do organismo para fazer o exame de sangue ou urina e apresentar resultado negativo, mas estes métodos para evitar a detecção do crack ou outra droga, não será pauta deste texto, não existe nada cientificamente comprovado para este fim, mas vamos informar sobre os procedimentos para coleta do cabelo e urina para testes drogas e a relação de drogas que podem ser pesquisadas.

As drogas de abuso cocaína e derivados (crack, merla, etc), maconha e derivados (skunk, haxixe, etc), afetaminas e metanfetaminas (speed, ice, etc), ecstasy (MDMA, MDA, MDE), opiáceos (Codeína, Morfina, Heroína, Hidrocodona, Hidromorfina), fenciclidina (PCP) podem ser pesquisadas no cabelo pelo método espectrometria de massa e radioimunoensaio.

Sobre os exames toxicológicos solicitados em concursos públicos

Geralmente existe algumas exigências por parte dos laboratórios que realizam os exames, como a solicitação do pedido médico, não sendo necessário se for indicação judicial, neste caso apresenta-se a ordem judicial. Para concursos públicos, principalmente para ingressar na polícia e outros órgãos militares estão exigindo o exame toxicológico, neste caso apresenta-se cópia da inscrição e edital do concurso que relate a necessidade de apresentar resultado deste exame.

Os nomes usados no edital:

  • Exame toxicológico de larga janela de detecção (mais de 30 dias).
  • Exame toxicológico de cabelo/pêlos.
  • Exame toxicológico de queratina.

O material cabelo ou pêlo é coletado no próprio laboratório, mediante dois testemunhas do laboratório, todos assinam nos documentos que são anexados ao material coletado, e fazem parte do processo de análise.

O crack no organismo – cabelo e urina

O consumo de drogas leva de 5 a 7 dias para aparecer nas amostras de cabelo podendo persistir identificável por aproximadamente 90 dias. Na urina a detecção do crack, por exemplo, neste caso é feita a detecção das substâncias benzoilecgonina detectado a partir de 4 horas após o uso ficando positivo por até 4 dias. Mas existe muita variabilidade, fatores como ingestão de líquidos, interferência de outras drogas, condição corporal, podem influenciar em relação ao período em que se podem detectar os metabólitos da cocaína após o último contato com a droga.

O CEBRID é o Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas apresenta tabela sobre a detecção dos compostos na urina relacionados às condições de uso:

Substância – Tempo de detecção na urina

  • Álcool  – 6 horas
  • Anfetamina/Metanfetamina – 48 horas
  • Barbitúricos
  1. Ação curta – 24 horas
  2. Ação intermediária  – 48 a 72 horas
  3. Ação prolongada  – 7 dias
  • Benzodiazepínicos  – 3-10 dias
  • Metabólitos da cocaína – 2 a 3 dias
  • Metadona – 3 dias
  • Cocaína
  1. Uso ocasional – 2 a 4 dias
  2. Uso crônico – 10 a 14 dias
  • Codeína/Morfina  –  48 horas
  • Canabinóides (maconha
  1. Uso único – 3 dias
  2. Uso moderado  –  4 dias
  3. Uso diário –  10 dias
  4. Uso de meses –  21 a 27 dias
  • Fenciclidina (pcp)  – 8 dias