O corpo da mulher sofre enormes mudanças durante a gestação, uma grande quantidade de hormônios circula no sangue, ocorre grande transformação fisiológica e física com a chegada da gravidez. A alimentação correta, suprindo as necessidades nutricionais durante a gravidez será decisivo para a saúde da mulher, bem como a saúde do seu bebê. Colocando em prática algumas orientações nutricionais bastante simples a mulher estará no caminho certo para uma gravidez saudável.

Geralmente as mulheres ficam preocupadas com o ganho de peso que normalmente ocorre durante a gravidez. Algumas assustam com a possibilidade de ganhar muito peso, e temem que os quilos possam ficar depois do bebê nascer. Existe também o outro lado, aquelas que acreditam não estar ganhando peso suficiente. É normal a mulher ganhar mais peso do que apenas o peso do bebê. Para gerar um bebê saudável, o corpo da mulher necessita de uma quantidade adicional de fluidos extra de água, sangue e líquido amniótico.

Na gestação o corpo da mulher necessita boa alimentação e condições ideais de nutrientes. Embora o velho ditado “comer por dois” não é inteiramente correto, não precisa de mais macronutrientes (por exemplo, calorias, proteínas e fluidos) e micronutrientes (por exemplo, cálcio, folato e ferro).

Normalmente a maior parte das mulheres pode atender perfeitamente a essas crescentes necessidades nutricionais apenas escolhendo uma dieta que inclui uma variedade de alimentos nutritivos, incorporando 7 a 10 copos de água por dia, e tomando uma vitamina no pré-natal prescrito pelo médico.

Uma forma simples de garantir que a mulher está recebendo todos os nutrientes de que ela precisa e seu bebê também é comer uma variedade de alimentos de cada um dos grupos de alimentos todos os dias.

Em cada grupo de alimentos podemos encontrar algo bom para o corpo nesta etapa da vida. Grãos como massas e cereais, por exemplo, são boas fontes de energia. Os legumes e frutas oferecem vitaminas solúveis em água e solúveis em gordura, assim como antioxidantes e fibras. O grupo de alimentos que inclui carnes, peixes, feijão, ovos, aves fornecem proteína, ácido fólico, ferro e vitaminas do complexo B, já os produtos lácteos são ótima fonte de cálcio, ferro e vitamina D.

O corpo da mulher não irá funcionar adequadamente se estiver com deficiência de importantes nutrientes, por isso é fundamental a variedade, um pouco de cada coisa será a resposta para uma gestação saudável.

Claro, não precisa retirar todos os alimentos que gosta. Se não for alimento ideal para a gestação saudável, então, reduza a níveis baixos. É sempre indicado optar por aqueles de pouco teor de gordura, como grãos integrais, vegetais e frutas frescas, evitando sempre salgadinhos como batatas fritas, além do refrigerante.

A gestante incluindo os seguintes alimentos na dieta diária certamente colabora para garantir quantidades ideais de vitamínicos e minerais para o corpo durante a gravidez:

Fontes de proteínas (3 porções por dia): Feijões, carnes magras, nozes, peixe, aves domésticas, produtos de soja, ovos e manteiga de amendoim.

Fontes de cálcio: (3 a 4 porções por dia), prefira sem gordura ou pelo menos com baixo teor de gorduras: Leite, queijo, pudim, sorvete e iogurte.

Fontes de ácido fólico: Fígado, frutas cítricas, ovo, feijões, vegetais de folhas verdes escuras, nozes, lentilhas secas, pães ou cereais enriquecidos.

Fontes de ferro: Feijões, carnes vermelhas magras e aves, lentilhas secas, ovos, frutos secos, vegetais de folhas verdes escuras, manteiga de amendoim e nozes, pães ou cereais enriquecidos.

Quanto ao sal, muitas vezes apenas retirando alimentos como salgadinhos, muita carne, alimentos em conserva, ou jantares congelados, já seria o ideal para a gestação saudável, mas é necessário avaliar as condições da pressão arterial, e o médico irá orientar se é necessário restringir o sal de maneira mais radical.

Veja também, depois do teste de gravidez positivo é hora de iniciar o pré-natal, consulta e exames para uma gestação segura.

Lembrando sempre que o ideal não é comer uma grande quantidade dos alimentos, mas sim comer um pouco de vários alimentos. Também é fundamental um acompanhamento médico minucioso, e regular para ter uma gestação saudável.