Loratadina e desloratadina, qual a diferença, como agem no organismo e os efeitos colaterais

Os dois medicamentos, tanto a loratadina como a desloratadina pertencem ao grupo dos anti histamínicos, bloqueiam a ação da histamina por meio do bloqueio dos receptores H1, os quais estão relacionados ao prurido, vermelhidão e vasodilatação. Portanto, estes medicamentos dificultam a ação da histamina. Veja qual a diferença dos dois fármacos, como agem no organismo e os efeitos colaterais.

Aprovada para uso em dose única diária, a desloratadina é um anti histamínico H1 de segunda geração. Tem um efeito de longa duração e dificilmente atravessa a barreira hematoencefálica e possui característica de segurança melhor, por não necessitar sofrer metabolização no fígado para se tornar ativo como ocorre na loratadina.

Histamina e os receptores H1

Simplificando um pouco o processo, as alergias resultam da liberação, no nosso organismo, de um produto conhecido como histamina.

As células de defesa do nosso organismo entram em contato com elementos alérgenos como pó, pelos de animais, mofo, e outros. Desta forma, ocorre uma intensa liberação de histamina que é a responsável pelos sintomas alérgicos.

A histamina se liga em alguns locais específicos, chamados receptores, nas células. Quando tomar a loratadina ou desloratadina, estes fármacos se ligam a estes receptores.

Impedem rapidamente que a histamina promova sua ação no organismo, desta forma, amenizam os sintomas alérgicos.

Receptores H1 no SNC

O receptor H1 também está presente em grande quantidade no SNC – Sistema Nervoso Central, e nesta área não tem importância alérgica como na pele, tem sim um controle sobre o ciclo do sono.

Quanto mais histamina ligada aos receptores H1 maior será o tempo que a pessoa fica alerta, menos sonolenta.

Porém, com o uso de anti histamínicos, ocorre o bloqueio dos receptores H1 e desta forma reduz a capacidade de ficar alerta passa então a ter sonolência.

Todos os medicamentos bloqueadores de receptores H1 causam sonolência. Anti alérgicos que atravessam a barreira hematoencefálica também causam sonolência.

Existem várias classes de anti histamínicos, os mais antigos são mais lipossolúveis, desta forma atravessam com mais frequência a barreia hematoencefálica, portanto causando mais sono, como é o caso da prometazina.

A Loratadina

A loratadina é um fármaco antialérgico que serve para alívio dos sintomas de condições como rinite alérgica que apresente coceira nasal, tosse de característica alérgica, espirros, coriza, ardor e coceira nos olhos.

Este medicamento também pode ser usado para reduzir os efeitos de uma urticária e vermelhidão na pele proveniente de alergia.

Normalmente este medicamento causa no nosso organismo poucos efeitos colaterais, como um pouco de sonolência e dor de cabeça. Esporadicamente pode ocorrer náuseas, desconforto estomacal e boca seca.

Mulheres grávidas devem evitar usar este fármaco, e diabéticos devem tomar com precaução, já que tem açúcar na formulação.

Veja também sobre Ondansetrona, o vonau ou nausedron, para que serve e como usar o medicamento.

A desloratadina

Como a desloratadina é um metabólito da loratadina podemos observar efeitos parecidos ao da laoratadina descritos anteriormente. Entretanto, existe diferenças entre eles.

A desloratadina causa no nosso organismo efeitos colaterais parecidos aos da loratadina, como fadiga, cansaço, dor de cabeça e boca seca.

A desloratadina praticamente não causa sonolência, e esta é uma das principais diferenças entre loratadina e desloratadina, Abaixo explico como é o mecanismo.

Além de ser um anti histamínico anti-H1 seletivo, apresenta capacidade antialérgicas e antiinflamatória. Tem meia-vida de eliminação de 27 horas, o que permite dose única diária.

Diferença entre loratadina e desloratadina

A desloratadina é um metabólito da loratadina, é mais polar e hidrosolúvel.

Consequentemente, a desloratadina por ser mais hidrosolúvel atravessa menos a barreira hematoencefálica, causando menos sonolência que a loratadina.

Quanto ao efeito anti alérgico ocorre pouca diferença entre eles. Porém, a desloratadina tem uma meia vida no organismo, por volta de 27 horas.

Outro fator importante é que a loratadina para ter atividade total precisa ser convertida, necessita sofrer metabolização no fígado, e isso pode não ser ideal para alguns pacientes.

Desloratadina exerce também uma maior ação anti-inflamatória.

Portanto, o uso da desloratadina pode ser mais indicado, porém não se esqueça que toda medicação pode levar a efeitos indesejados. Tome somente com consentimento de seu médico.

Este texto foi útil? ⭐⭐⭐⭐⭐
Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 39

Loratadina e desloratadina, qual a diferença, como agem no organismo e os efeitos colaterais
Compartilhe este texto
avatar