Hepatite A também conhecida como amarelão, é uma das doenças que se proliferam pela ineficiência da rede de saneamento básico, a água de má qualidade levada até o usuário, bairros com esgoto a céu aberto são exemplos de situações que observamos em várias cidades do Brasil, é uma fonte contínua de transmissão de doenças e conseqüentemente internações hospitalares, aumentando as taxas de mortalidade infantil.

Os governos fecham os olhos para estes problemas, não implementam políticas públicas que atendam a esta demanda, provavelmente imaginam que elas vão ficar

saneamento.gif

debaixo da terra e isso não dará votos. E a hepatite, parasitoses e tantas outras doenças ainda matam nossas crianças.

Hepatite A, um vírus de transmissão fecaloral, por contato interpessoal, água ou alimentos contaminados. Não evolui para formas crônicas, período de incubação varia de 10 a 50 dias. Causa mortalidade inferior a 0,2%, sendo a forma fulminante rara. A vacinação permite redução dos reservatórios, com conseqüente diminuição da incidência.

hepato.gifO fígado é o principal órgão atingido pela doença, localizado na parte superior direita do abdômen, composto pelas células chamadas de hepatócitos.

Sintomas da Hepatite A
Os sintomas no início são mal estar generalizado, dor abdominal, dores no corpo, dor de cabeça, cansaço exagerado, febre, falta de apetite, pele amarelada, icterícia “tiriça” (acúmulo de bilirrubina no sangue), urina amarronzada e prurido.
A vacina para Hepatite A para todas crianças a partir de 1 ano de idade para viajantes e trabalhadores da saúde (ex. Vaqta e Havrix) confere imunidade por volta de 10 anos.

Exames e sorologia para diagnosticar HAV Hepatite A
Anti – HAV IgM: É um marcador de fase aguda. Surge concomitantemente com o desaparecimento do antígeno viral e permanece por 3 a 6 meses em aproximadamente 80 a 90% dos paciente e por até um ano em 10% dos casos. Ocasionalmente o teste é negativo na presença da doença clínica, mas repetição do mesmo em 1 a 2 semanas demonstrará positividade.
Anti – HAV IgG/ Total: é detectado logo depois que o Anti – HAV IgM, e seus títulos aumentam gradualmente com a infecção, persistindo por toda vida e indicando imunidade. A resposta imunológica à vacina contra hepatite A é fundamentalmente do tipo IgG, sendo que o Anti HAV IgG pode não ser detectado após vacinação, uma vez que os títulos de anticorpos induzidos pela vacina são, em geral, mais baixos que os induzidos pela infecção natural.

Para o tratamento não há medicação específica, usando apenas remédios contra enjôo, febre e dor. As bebidas alcoólicas devem ser abolidas. Os alimentos podem ser consumidos normalmente, apenas evitando aqueles muito gordurosos.

Um melhor controle da Hepatite A é conseguido implantado políticas de saúde que contemplem construção de redes de esgotos em todos os bairros, atuação dos agentes de saúde, e rede para diagnóstico e tratamento.

A população pode fazer sua parte, com boa higiene das áreas da residência e dos alimentos ingeridos.

Para evitar a hepatite A apenas prática de cuidados básicos de saúde são necessários.

Se o local onde você mora não conta com rede de esgoto, faça um documento solicitando e envie a todos os vereadores, cobre da secretaria de saúde de seu município a criação de programas para controle de Hapatites virais, vacinas, diagnóstico e medicamentos para tratamento, nós temos direito.

Dados: Informe diagnóstico e monitorização laboratorial HPardini.