Os medicamentos de alto custo, dos quais sempre ouvimos falar, na televisão principalmente, e muitas vezes relacionados a desvios de verbas,  ou coisas deste tipo, são como o próprio nome diz, medicamentos de valor elevado, por isso, possuem atenção especial.

O paciente consegue o medicamento de alto custo, de acordo com sua doença diagnosticada e que requer um tratamento caro, com medicamentos que possuem valor alto nos laboratórios, distribuidoras e farmácias.

Para conseguir medicamentos de alto custo é uma grande luta do cidadão, do usuário, reunir papéis, documentos que comprovem a doença, atestados médicos, comprovantes de internações, guias médicas e tantas outras papeladas que normalmente os estados exigem.

Os medicamentos de alto custo são padronizados pelo ministério da saúde, para tratamento de determinadas doenças, adquiridos pela secretaria de estado de saúde com recursos provenientes do nível federal e estadual.

Para quais doenças os medicamentos de alto custo são garantidos

O Sistema Único de Saúde (SUS) assegura medicamento para tratamento de algumas doenças, como por exemplo: insuficiência renal crônica, tratamento de hemodiálise, hepatite ‘C’, hemofilia, pacientes submetidos a transplantes, esclerose múltipla, anemia falciforme, psoríase, puberdade precoce e quimioterapias (câncer)

Como ter acesso aos medicamentos de alto custo

Depois de fazer todos os procedimentos, exames, consultas, e esclarecida a doença na unidade de saúde de referência, o usuário será cadastrado no programa de medicamentos excepcionais na gerência de insumos do SUS e entrará na agenda de recebimento deste tipo de medicamento.

Atualização: Uma colega que já passou pela experiência de solicitar os medicamentos conta como conseguiu ter acesso aos fármacos:

“Não tem muita burocracia não,ao menos aqui em BH. Mas é claro que eles tem que ter algumas exigências pois, como o próprio nome diz, trata-se de medicamentos de custo muito alto e não dá para ir liberando para todo mundo, sem critério algum. Uma vez que o medicamento esteja de fato indicado em seu caso, que você tenha tentado tratamentos mais baratos que não funcionaram, é só levar relatório (as SES costumam fornecer formulários apropriados para cada caso, a ser preenchido pelo seu medico) , receita médica atualizada, exames que comprovem sua doença, CPF, Identidade e comprovante de endereço e aguardar um tempo para liberação. Demora em torno de 2 a 3 meses e a seguir não há mais nenhuma burocracia para pegar seus remédios.” Veja abaixo nos comentários o texto completo da Vera, e os outros relatos.

Por enquanto é isso, no próximo texto explicarei como é o processo de retirada de medicamentos de alto custo. Obrigado, até mais.