Ejaculações diárias – A nova indicação para homens que estão enfrentando problemas de infertilidade. Quanto mais ejaculações de maneira regular, melhor a qualidade dos espermatozóides, é o que a equipe do pesquisador David Greening, Austrália, constatou em seus estudos, o que contraria pesquisas anteriores, as quais afirmavam que era necessário ficar um período sem ejacular para aumentar a quantidade de espermatozóides.

espematozoi.gifEsta primeira pesquisa não deixa de ser verdade, é certo que aumentam, apenas cai por terra à idéia de que isso seria favorável para melhorar a fertilidade.

Aumenta a quantidade, em contrapartida cai a qualidade destes espermatozóides, pois, diz a pesquisa, ficam no epidídimo (canais dentro dos testículos) mais tempo e assim estariam expostos a radicais livres que prejudicam suas características, deformando suas estruturas, quando vistos ao microscópio (espermograma), tornando-os inviáveis para fecundação.

Comprovaram por estudos feitos comparando amostras de espermatozóides em ejaculações freqüentes com aquelas após três dias de abstinência, e os resultados foram espermas menos deformados ao ejacularem no mínimo diariamente.

Se os espermatozóides ficam expostos menos tempo aos radicais livres sofrem menos alterações melhorando a qualidade.

Estimativas da Organização Mundial de Saúde apontam que 50 e 80 milhões de pessoas em todo o mundo lutam para superar problemas de infertilidade.

Se partirmos deste pressuposto apresentado pela pesquisa, na condição de bioquímico e responsável por analisar amostras deste material biológico irei propor em outro artigo mudanças nas técnicas de coleta para realização do espermograma.