Doar Sangue

Doação de sangue – Recoleta para repetir exames

Uma dúvida que sempre surge no que se refere a doação de sangue está relacionado a recoleta de sangue solicitada pela unidade de coleta e transfusão ou banco de sangue, o doador fica preocupado, sempre pensa que alguma coisa ruim pode ter acontecido, exames alterados ou qualquer outra ocorrência. Mas nem sempre é para confirmar resultado de exame alterado.

Vários exames são realizados em uma pequena amostra de sangue retirada no momento da doação. Este sangue é encaminhado para um laboratório dentro do próprio banco de sangue ou em um laboratório da rede de atendimento. Esta amostra biológica será processada e preparada para a etapa de realização do exame propriamente dito, se tudo estiver normal a bolsa é liberada para ser transfundida assim que um paciente no hospital necessitar deste tipo de sangue.

A legislação aborda a questão da informação dos resultados dos exames do doador, afirmando que o banco de sangue deve ter um sistema que tenha capacidade de identificar e informar possíveis anormalidades ou alterações no pré e no pós teste, resultado das análises e triagem clínica devem ser comunicados, por isso sempre que ocorre algum problema o paciente deve ser avisado.

A comunicação com o paciente deve existir e se o problema identificado foi durante a triagem, a justificativa da não aceitação da doação deve ocorrer.

Quanto a exames a comunicação é obrigatória e tem como objetivo o esclarecimento e a repetição dos testes, nos casos previstos na legislação.

As repetições ou exames confirmatórios são necessários caso alguma análise apresente resultado positivo ou reagente no laboratório, podendo o laboratório encaminhar a amostra para prestador de serviço externo.

Confirmado o diagnóstico, o doador deve ser chamado pelo serviço de hemoterapia que realizou a coleta do seu sangue, orientado e encaminhado para um serviço de saúde para acompanhamento.

Mas como eu disse no início do texto, nem sempre o chamamento para recoleta de sangue deve ser encarrado como um problema sério. Muitas vezes outros motivos são responsáveis pela necessidade de recoleta. Os principais são ocorrência de sangue lipêmico ou gorduroso, onde é necessário colher o material com pelo menso 4 horas de jejum (amostra para exame), ou soro muito ictérico, extremamente amarelo, pode ser necessário outras providências médicas, são ocorrências que podem interferir nas reações químicas da análise.

Por fim, problemas menos frequentes podem ocorrer, como a quebra ou rachadura no tubo contendo o sangue, ou o material biológico insuficiente.

Problemas podem ocorrer, mesmo que seja para confirmar alguma doença, ou resquício “memória”, anticorpos de uma doença antiga, hepatite, por exemplo, que tenha tido no passado, hoje não seja nenhum problema, mas para doação de sangue não é aceito e deve ser confirmado.

Não fique assustado se for solicitado sua presença para nova coleta de sangue no BS, muitas vezes não é por problema grave. Lembrando que o o doador tem o direito de pegar os resultados dos exames feitos em seu sangue.

About Silvano Vilela

Escreve sobre exames laboratoriais, testes de farmácia e tecnologia em saúde. Compartilha neste site que fundou em 2006 experiência de um laboratório dentro de hospital.

Recommended for you

  • http://meundo.com Alex

    Isso é um caso grave, particularmente algumas vezes procedemos ao exame somos por vezes solicitados a refazer, isso ocorre devido ao fato de ter havido um erro ou perda, esse segundo mais difícil de acontecer, mas o fato é que as pessoas tem mendo, eu no caso, não que seja uma fobia, mas certa feita quase desmaio!

    Parabéns pela postagem, seu espaço é muito bem organizado, sucessos!

    • http://www.plugbr.net Silvano Vilela

      Olá Alex, você tem toda razão, medo e dor duas vezes não é bom, mas de vez em quando realmente é necessário. Abraço.

  • Pingback: Após a doação de sangue o que acontece? | Plugbr.net