Como já havíamos anunciado, a cirurgia de mudança de sexo seria oferecida na rede SUS, as normatizações para regularizar este procedimento cirúrgico estão acontecendo, foi  publicada no Diário Oficial da União, SAS/457, e credencia o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (UFRGS), Hospital Universitário Pedro Ernesto (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Hospital das Clínicas (Universidade Federal de Goiás), para realização da cirurgia de mudança de sexo.

Outras portarias ainda vão ser divulgadas visando adequações, mas o processo transexualizador está instituído, uma vitória para aqueles que querem realizar a mudança de sexo do masculino para o feminino.

Todo processo será acompanhado por profissionais como: psicólogo, endocrinologista, assistente social, urologista, psiquiatra e ginecologista, treinados para avaliar todos os aspectos, inclusive emocionais e sociais envolvidos na etapa pré-cirúrgica, e apoiar as pessoas que se interessarem por este procedimento.

O fluxo de encaminhamento de pacientes de localidades que não possuam a unidade de realização da cirurgia, irá obedecer a mecanismos de referência e contra-referência e as secretarias de saúde vão articular o encaminhamento de cada paciente.

O SUS vai oferecer:

  • Equipe multidisciplinar para acompanhar o usuário (antes e após a cirurgia)
  • Hormônios necessários (antes da cirurgia)
  • Exames laboratoriais pré-cirúrgico
  • Hospital equipado para realizar a cirurgia
  • Exames laboratoriais para acompanhamento dos níveis hormonais.

Assim preconiza as portarias e resoluções sobre o assunto.