A “baba” do quiabo para baixar glicose no diabetes, mas não espere milagre

Três estudantes de Patos de Minas, do Alto Paranaíba, foram vencedores do quadro “Jovens Inventores”, do Caldeirão do Huck, descobriram por meio de uma pesquisa que a reação feita do quiabo tinha efeito que reduzia os níveis de glicose, no caso em animais, então, resolveram testar em pessoas com a doença do diabetes. Mas tenho algumas ressalvas sobre o caso.

Letícia Vinhal, Matheus Pains e Welles Oliveira, os três de 17 anos, estudantes do ensino médio, premiados em uma feira de ciências da Universidade de São Paulo (USP), depois participaram do programa.

“Vimos a pesquisa da Universidade de Campinas (Unicamp) e resolvemos trazer isso, de uma forma mais prática e para dentro da vida das pessoas diabéticas, para ajudá-las também”, contou Matheus.

O processo ocorre devido a mucilagem presente no quiabo, que é a famosa “baba”, que muitos odeiam e outros adoram, nela existe boa quantidade de fibras que ajuda a baixar os níveis da glicose no sangue.

A receita é a seguinte: Pegue dois quiabos e parta ao meio eliminando as pontas e coloque em um copo de água, deixe uma noite e no outro dia retire os quiabos e está pronto para tomar. O difícil é tomar devido a consistência viscosa. Mas o resultado foi satisfatório diz os estudantes, que fizeram acompanhamento dos exames de sangue com medidores de glicose, estes aqui que falei neste texto sobre resultados de glicemia discordantes ou errados.

Realmente, várias pesquisas como a da Malásia – Universiti Teknologi MARA, e também estudos de pesquisadores que trabalham com plantas medicinais, comprovam que o quiabo tem uma ação na redução da glicemia, mas nada milagroso e fantástico como o que se passou no programa.

diabetes, glicose, quiabo

Minha mãe me ligou falando que está tomando água de quiabo, meu sobrinho viu o programa e falou para ela tomar, me perguntou se era bom mesmo. Eu falei, é bom, mas não deixe de tomar nenhum dos seus medicamentos e não deixe de controlar a alimentação, simples assim. Se não ajudar muito, mas pelo menos não atrapalha, essa parte eu não falei.

Primeiro, um programa de televisão, sem fundamento, e que não passa nenhuma confiança pode ser levado em consideração. Depois essa tal pesquisa com pessoas foi monitorada cientificamente? Pelo que entendi, não. Teste de glicose feitos apenas em aparelhos de teste rápido de fita reativa, nem sempre são muito confiáveis para realizar uma pesquisa, conforme mencionei acima, melhor seria um acompanhamento em laboratório com controle rigoroso, pelo menos em paralelo ao mencionado.

E conforme foi dito, as fibras favorecem essa diminuição, e não uma substância específica presente no quiabo, mas vale a pena, somente pelo incentivo aos estudantes, e de outros que tenham uma veia científica, nada de grande utilidade, a grande “descoberta”.

Como disse para minha querida mãe, digo para você também – Não deixe de tomar seus medicamentos e controlar a alimentação, e tome também sua água de quiabo. Eu prefiro o quiabo com frango que minha mãe faz, por sinal, bem babento. Até mais.

Autor Silvano Vilela

Escreve sobre exames laboratoriais, testes de farmácia e tecnologia em saúde. Compartilha neste site que fundou em 2006 experiência de um laboratório dentro de hospital.