Autoridades de saúde dos EUA indicam não usar exame PSA na triagem do câncer de próstata, mas vivem dilema

  • Gostou? Click, indique para seus amigos:

O debate sobre o real benefício da aplicação do exame PSA – Antígeno Prostático Específico na triagem do câncer de próstata aqui no Brasil já passou por momentos bastante acirrados, depois o debate esfriou e não se ouviu grandes discussões a respeito do assunto. Mas neste momento os EUA reabriram o debate sobre o uso do PSA na triagem do câncer de próstata, veja como tudo aconteceu.

Câncer de próstata tem importantes particularidades, mesmo sendo frequente em homens acima de 50 anos, grande parte dos casos não se desenvolvem, nunca causariam problemas de saúde ao paciente, muitos dos que são descobertos, os pacientes são tratados, passam por sérios transtornos, pois os procedimentos são agressivos e comprometem muitas funções fisiológicas (causa impotência sexual), psicológicas, além de outras intercorrências, em muitos casos este câncer, nem iria se desenvolver.

A Força-Tarefa, um grupo independente de especialistas apoiados pelo Departamento dos EUA de Saúde e Serviços Humanos, fez uma revisão exaustiva da literatura científica sobre os benefícios e os riscos do uso específico do exame de sangue PSA para triagem de câncer de próstataConcluiu-se que o teste foi mais propensos a levar a danos substanciais do que para salvar vidas.

Níveis elevados ou crescentes de PSA pode indicar um risco aumentado para câncer de próstata, mas níveis elevados de PSA podem ser causados ​​também por infecções, aumento da próstata ou ejaculação recentes.

E existe a questão da exposição do problema para o paciente de forma detalhada e clara, quando é detectado a célula cancerosa, não se coloca este paciente a par do que são seus direitos e dos riscos que ele está correndo se optar pelo procedimento cirúrgico.

Estudos têm mostrado que o uso indiscriminado de exames PSA resultou em altas taxas de falsos positivos e tratamento excessivo para um câncer de crescimento lento, muitas vezes, que nunca poderia ter causado danos.

Outro estudo concluiu que simplesmente ser diagnosticado com câncer de próstata pode causar ansiedade e danos. Um estudo realizado por pesquisadores da Harvard e do Hospital Brigham & Women, em Boston no ano passado descobriu que ser diagnosticado com câncer de próstata praticamente dobra o risco de suicídio ou morte por um ataque cardíaco.

Estudos emergentes durante os últimos dois anos revelaram também uma porcentagem pequena, mas crescente de pacientes  submetidos à rotina de testes com agulha de biópsia, por indicação também do exame PSA, que se tornam graves e morrem de infecções bacterianas devido a este procedimento.

Antígeno prostático específico – PSA, baseado em resultados de triagem tem pequena redução ou nenhuma em mortalidade por câncer de próstata-específico e está mais associado a danos relacionados com a posterior avaliação e tratamentos, alguns dos quais podem ser totalmente desnecessário, concluiu o relatório da Força-tarefa.

Opiniões contrárias argumentam:

Os achados da força-tarefa são baseadas em ”evidências desatualizadas” e podem condenar “milhares de homens a morrer este ano,” disse Skip Lockwood, diretor executivo da ZERO – Projeto para o Fim do Câncer de Próstata, grupo de advocacy de pacientes com base em Washington.

“A decisão sobre a melhor forma de examinar e realizar o tratamento do câncer de próstata deve ser feita entre o paciente e o médico”, disse Lockwood. ”Esta decisão vem de um painel que não inclui nem mesmo um urologista ou oncologista”.

Outros críticos também dizem que os estudos não eram longos o suficiente para mostrar um benefício e argumentam que há evidências de que PSA como triagem salva vidas.

O debate terminaria seguindo a recomendação proposta pelo grupo de estudo ligado ao órgão de saúde governamental, mas o dilema continua, preferiram deixar comentários e sugestões por 30 dias para que possam ter mais opiniões sobre o caso.

Vale lembrar também que um novo teste na urina para diagnóstico do câncer de próstata está sendo desenvolvido e deve colaborar com médicos e determinar com precisão se homens correm risco de câncer de próstata real, o teste será complementar ao já conhecido PSA, quando este estiver com níveis aumentados. Melhora para a tomada de decisão se já seria o momento de colher amostra de biópsia, naquele momento ou retardar essa decisão.


Escreve sobre exames laboratoriais, testes de farmácia e tecnologia em saúde. Compartilha neste site que fundou em 2006 experiência de um laboratório dentro de hospital.

X
avipeqQuer Turbinar Suas Milhas Aéreas? Aprenda a acumular 20 mil milhas aéreas em apenas 5 semanas Aprenda Como Fazer
¤