A anorexia nervosa é freqüente em mocinhas adolescentes. Como conseqüência ocorre uma grave perda de peso proveniente da chamada inanição “voluntária”. O organismo, depois desta falta de alimentação, passa a se desfazer dos próprios tecidos, usando-os como fonte para gerar energia, desta forma os órgãos ficam prejudicados, pois não recebem nutrientes e ainda é obrigado a seder as poucas calorias existentes. Um ciclo que tem um fim trágico. Para colaborar no diagnóstico, alguns exames laboratoriais podem ser úteis.

Bulimia na anorexia

As pacientes muitas vezes negam fome e perda de peso, enganam as pessoas de sua convivência quando o assunto é comida, mentem e se forem forçadas a comer, podem até mesmo vomitar o que foi ingerido, a bulimia, condição na qual comer excessivamente associa-se com vômito auto induzido. Muitas vezes usam purgativos, exercícios fortíssimos e diuréticos, eliminando ainda mais nutrientes, degradando progressivamente seu próprio organismo.

Algumas características clínicas da anorexia:

  • Início antes dos 25 anos
  • Perda de 25% do peso corporal
  • Edema das partes inferiores causado pela baixa albumina sérica
  • Amenorréia secundária
  • Baixa pressão arterial com bradicardia
  • Mostram aspecto de depressão ou ansiedade

Infelizmente não existe nenhum teste laboratorial direto que seja diagnóstico, mas pode ser feito exames que proporcionam ao médico uma melhor visão das condições orgânicas da paciente. Junto com outras abordagens clínicas e a colaboração da família ajudam a fechar um diagnóstico.

Diagnóstico laboratorial de anorexia

Quanto a estes exames laboratoriais que indiretamente vão colaborar para elucidação do caso clínico, está o hemograma, onde podemos encontrar um estado de anemia, muitas vezes gravíssimo. Ainda no hemograma podemos observar alterações na série branca, ou seja, nos leucócitos, freqüentemente diminuídos, a chamada leucopenia. Outro exame laboratorial que pode ajudar no diagnóstico de uma condição de anorexia é a albumina sérica, baixa na maioria dos casos anoréxicos.

Algumas vezes ocorre também uma perturbação da tolerância à glicose. As funções endócrinas também sofrem alterações. Altas concentrações de cortisol e triiodotironina, o T3, enquanto que o potássio e zinco estão baixos.

Portanto, é claro, o laboratório pode colaborar com o corpo clínico envolvido com as pacientes que apresentam suspeitas de anorexia, as quais sempre negam a existência da patologia, convergindo para um diagnóstico com segurança em função da gravidade do caso. Pode ser útil também no desenrolar do tratamento, que é difícil, e inclui suporte psicológico e físico (orgânico), acompanhamdo a melhoria dos exames laboratoriais.

Se desejar informações mais específicas acerca de exames pare este quadro de anorexia, esteja à vontade para perguntar ou acrescentar novidades, nos comentários, logo abaixo.