O uso do preservativo é de suma importância, não só para impedir uma gravidez, mas também evita que se “pegue” uma DST, sem dúvida esta é uma atitude sensata e acima de tudo esperta. Quero abordar um assunto, sobre o uso do preservativo que desperta preocupação cada vez que leio relatos sobre este fato, colocar o preservativo apenas no momento da ejaculação, o uso da camisinha somente neste momento ainda não é o ideal. Vou explicar como o uso parcial do preservativo pode ser perigoso.

Em alguns posts que tenho sobre teste de gravidez, ou sobre ovulação, frequentemente contam a história da relação sexual que tiveram, para depois fazer uma pergunta sobre estes e outros assuntos, e não é raro o relato ocupar várias linhas, e uma coisa merece atenção quando dizem que só usaram o preservativo no momento da ejaculação, sabemos que é normal ocorrer “microejaculações”, poderíamos chamar assim as pequenas e imperceptíveis porções de espermatozóides que são liberados antes da ejaculação propriamente dita.

Então, três questões podem ser observadas. Primeiro, o uso do preservativo em um momento específico e não durante toda relação vai trazer a tona o risco da gravidez, como já me relataram aqui mesmo no blog, exatamente pelo fato abordado anteriormente.

O segundo ponto importante é a questão da proteção contra as DSTs, o não uso do preservativo em alguns momento da relação sexual vai evidentemente contribuir para adquirir uma DST, gonorréia, sífilis, cancro mole, tricomoníase, herpes genital, clamídia, candidíase, entre outras, o risco é grande.

A terceira e última condição que se apresenta neste caso é a falsa impressão de um sexo seguro, de um sexo praticado corretamente, pelo contrário o risco continua muito alto se a camisinha não for usada do início ao fim da relação sexual.

Não sei se as pesquisas que são realizadas pelos órgãos governamentais e outras instituições sobre a quantidade de pessoas que usam o preservativo, levam em conta este aspecto abordado aqui. Se não for, acho que deveria.

A camisinha deve ser colocada no início da relação assim que o pênis fica ereto, isso é essencial porque, mesmo antes da ejaculação (quando o homem goza), existem alguns espermatozóides no líquido que sai do pênis. Esses espermatozóides, dentro da vagina, podem migrar e atingir o óvulo, e a retirada do preservativo deve ser somente no final da relação. Outro ponto que considero importante é não retirar a camisinha se for fazer sexo oral, mesmo a probabilidade sendo pequena de uma transmissão viral ou bacteriana, como consideram alguns estudos, ela existe e deve ser considerada.